Um ano após cirurgia, Fernando Reis confia em medalha inédita

“Eu não tive tempo hábil, uma janela grande para fazer uma outra preparação e chegar bem ao Mundial. Então, para mim, foi mais uma reabilitação. Consegui pegar a vaga para os Jogos Olímpicos. E para o ano que vem, vamos melhorar o resultado”, garante.

A vaga olímpica está encaminhada. Com a conquista do Pan e a manutenção entre os 10 melhores do mundo na Tailândia, basta participar de mais duas competições pré-determinadas (um torneio na Argentina, em 8 de dezembro, e o Campeonato Pan-Americano, no ano que vem) para assegurar de vez a classificação.

A medalha de ouro em Lima e o top 10 no Mundial também renderam ao paulista o Prêmio Brasil Olímpico de 2019 no levantamento de peso. É a décima vez (sétima consecutiva) que ele é o escolhido como o melhor do país na modalidade.

Ouça na Rádio Nacional

“Venho desempenhando sempre da maneira mais profissional possível, ganhando os campeonatos mais importantes. Procuro trabalhar mais que todo mundo”, diz Fernando, reconhecendo que a condição para a prática da modalidade no país, de forma geral, precisa evoluir.

“Eu sou muito afortunado. Sou nascido e criado no Pinheiros, então, em termos de logística e respaldo, sempre tive o melhor possível. Mas em termos de Brasil tem de melhorar muito para que outros atletas tenham a mesma estrutura. Quando comecei, poucas pessoas tinham conhecimento e domínio necessários para aplicar a modalidade. Hoje em dia há um número maior, mas muito pequeno ainda se você fala de um país continental. Se não tiver uma estrutura profissional, esquece, não tem a menor possibilidade de medalha”, afirma.

Medalha que passou perto em 2016. O quinto lugar de Fernando nos Jogos do Rio de Janeiro foi o melhor desempenho de um halterofilista do país na história olímpica da modalidade. Para ir além em Tóquio, o brasileiro (que caminha para a terceira Olimpíada da carreira) se divide entre São Paulo e os Estados Unidos, onde passa a maior parte do ano.

“Estou muito confiante. No próximo dia 20 de dezembro vai completar um ano da cirurgia no joelho. Agora estou 100% para brigar por essa medalha”, encerra.

Fonte: http://agenciabrasil.ebc.com.br/esportes/noticia/2019-11/um-ano-apos-cirurgia-fernando-reis-confia-em-medalha-inedita