Diretor de provas diz que “não tem ideia” se Ferrari alterou motor após diretriz da FIA

Diretor de corridas da Fórmula 1, Michael Masi disse que “não tem ideia” se a diretriz técnica da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) afetou a performance da Ferrari em Austin.  Já há algum tempo a Red Bull questiona a legalidade do motor italiano, o que levou Christian Horner a entrar com um protesto na FIA. O chefe do time dos energéticos perguntou à entidade máxima do esporte se poderia disputar as últimas corridas do ano com um cabo elétrico mais grosso no sistema de híbrido que fica próximo do aparato que mede o fluxo de combustível, mas, por meio de uma diretiva técnica, a FIA negou o pedido.

A queda de performance da Ferrari aconteceu justamente após essa negativa da FIA, o que alimentou as suspeitas dos rivais. 

Chefe da escuderia italiana, Mattia Binotto alega que a queda de performance é fruto de um teste da Ferrari com um nível maior de downforce. 

“Nós temos muito a analisar e entender, mas não acreditamos que o resultado reflita nosso verdadeiro potencial”, disse Binotto. “Nós tínhamos downforce extra nesse circuito, mas nós simplesmente não tínhamos aderência”, continuou.  

“A Mercedes simplesmente foi melhor”, reconheceu. 

Charles Leclerc acompanhou a linha do chefe da Ferrari e afirmou que sua dificuldade em Austin foi falta de “aderência”, não de potência.

 “Certamente não ajudou ter uma unidade de potência, mas o atraso não foi por causa do motor”, assegurou.

Diretor de provas da F1, Masi não soube dizer se a Ferrari teve de fazer alterações em seu motor por conta da diretiva técnica da FIA. 

“Não faço ideia se eles mudaram alguma coisa”, comentou. “Deixo isso com a equipe técnica da FIA”, seguiu.

 Ainda assim, Masi defendeu a postura da Red Bull de pedir esclarecimentos, já que tem dúvidas sobre a vantagem de potência do motor Ferrari. 

“Todo mundo sabe que existe um processo e ele existe há algum tempo”, concluiu.

A F1 volta acelerar dentro de duas semanas com a etapa mais aguardada do ano. O GP do Brasil acontece entre os dias 15 e 17 de novembro em Interlagos, São Paulo.

Fonte: https://www.grandepremio.com.br/f1/noticias/diretor-de-provas-diz-que-nao-tem-ideia-se-ferrari-alterou-motor-apos-diretriz-da-fia