O que é o inside kick, como ele funciona e os mais famosos da história da NFL

O QUE É O ONSIDE KICK?

No futebol americano, o onside kick nada mais é do que um chute inicial ou de recomeço do jogo (kickoff), mas que é propositadamente chutado de maneira mais curta.

Enquanto, na maior parte dos kickoffs, o time que vai chutar a bola devolve a posse ao adversário, tentando chutar a bola oval o mais longe possível da sua própria end zone, aqui as coisas funcionam de maneira diferente.

No NFL onside kick, a equipe que vai dar o chutão opta por efetuar um chute mais curto, na tentativa de recuperar a posse da bola sem precisar cedê-la de volta ao adversário.

Assim, o onside é uma estratégia que traz um elemento completamente novo ao jogo e que pode adicionar uma enorme dose extra de emoção a uma partida da NFL ou de qualquer outro nível de futebol americano.

Esse tipo de chute permite reações de times que estão perdendo ou mesmo pegam o oponente de surpresa em determinado momento do jogo em que o NFL onside kick não era aguardado.

Bem, mas se você pegou uma ideia do conceito, mas ainda não entende quando ele é utilizado, vamos para o próximo tópico.

QUANDO ELE ACONTECE?

O onside kick acontece em uma instância em que o time que vai chutar a bola, seja para o início do primeiro ou do terceiro quarto, ou então para o reinício depois de uma pontuação, e não deseja ceder a posse de bola ao adversário.

Seja isto por estar perdendo o jogo e não haver muito tempo remanescente no cronômetro. Ou por uma mera estratégia ousada dentro daquele duelo. Não importa. O importante é que o onside kick oferece mais possibilidades aos jogos de futebol americano.

Mas não adianta tentar toda hora: é uma jogada muito difícil de ser feita com sucesso, ainda mais nas regras atuais, e isso faz com que, quando este tipo de chute curto é efetuado de maneira bem-sucedida, todo mundo fica impressionado.

Geralmente, o NFL onside kick é visto mais na reta final de partida, quando o time que vai chutar está em desvantagem no placar e precisa recuperar o controle da bola oval antes que o jogo acabe.

Em contrapartida, nestas situações acima, o time que deveria receber a bola está mais esperto e, portanto, tem mais chances de evitar que o onside kick seja um êxito.

Na maior parte das vezes em que o inside kick funciona, o time retornador (que receberia a bola) é pego de surpresa e a equipe que chuta consegue recuperar a bola nesta desatenção. Já tivemos alguns episódios bem emblemáticos em que o chute foi bem-sucedido nestes casos e vamos mostrar mais abaixo neste artigo.

O que é certo é que o onside kick é uma das jogadas que a gente mais gosta de ver quando dá certo. Afinal, é a diferença entre o jogo estar morto e, de repente, ganhar uma sobrevida.

COMO FUNCIONA A REGRA?

Bem, agora que você captou um pouco do onside kick e do porquê de ele existir, vamos falar um pouco sobre a regra em si e o que é preciso para este chute mais curto dar certo.

Primeiramente, vamos a alguns fatores que precisam ser respeitados na hora de fazer o NFL onside kick:

  • O chute precisa ser um free kick (um kickoff ou um free kick após um safety)
  • O chute deve cruzar a linha de restrição do time recebedor (o que normalmente é representado como 10 jardas em frente à linha da bola do time chutador). Essa instância vale a menos que o time recebedor toque na bola antes dessa linha;
  • O time chutador pode apenas recuperar e manter a posse da bola recuperada, mas não pode avançar com ela;
  • O time chutador não pode interferir em uma tentativa de um jogador do lado recebedor de pegar a bola no ar.

Assim, o onside kick é um chute especial, normalmente feito na diagonal ou de uma forma específica que aumente as chances de a equipe chutadora recuperar a bola

Muitas vezes, o kicker que faz o onside kick tenta chutar a bola oval para o chão, de maneira a fazê-la quicar e subir o máximo possível além das 10 jardas de avanço para que um companheiro seu de special teams consiga pegar a bola antes de algum atleta do time recebedor.

Outra alternativa é chutar a bola forte na direção de um jogador do time recebedor, já que, assim que ela encostar no adversário, é uma ‘bola viva’, podendo ser recuperada por qualquer uma das equipes.

Em resumo, o onside kick é uma tática desesperada para que o time chutador tente recuperar a bola rapidamente e tente anotar pontos para se recuperar na partida.

Por outro lado, se o time recebedor fica com a bola (o que acontece na maior parte das vezes), a posição de campo para ele é muito mais favorável devido ao chute curto.

Assim, é uma estratégia que pode ser 8 ou 80 para a equipe chutadora: os resultados do onside kick podem ser muito bons ou muito ruins.

Não tem meio termo.

POR QUE ONSIDE KICK FICOU MAIS DIFÍCIL COM AS NOVAS REGRAS

Desde a temporada 2018, a National Football League mudou algumas regras de forma a tornar o kickoff, considerada uma das jogadas mais perigosas do futebol americano, um pouco mais seguro.

Contudo, isto fez com que um NFL onside kick se tornasse basicamente impossível nos dias atuais.

Os dois principais pontos das novas regras são:

  • Os jogadores dos special teams do time chutador não podem correr antes de o chute começar;
  • Os jogadores da equipe chutadora devem ser distribuídos de maneira igual em cada lado do kicker, ou seja, cinco à direita e cinco à esquerda do chutador.

A ideia destas mudanças foi tornar o kickoff mais parecido com o punt. Ou seja, menos perigoso para a saúde dos jogadores, já que as novas diretrizes limitam as colisões em alta velocidade.

Mas, ao mesmo tempo, agora o NFL onside kick se tornou basicamente impossível. Isso até levou o site ‘SB Nation’ a propor três alternativas para corrigir o problema do inside kick na NFL.

OS MAIS FAMOSOS: SAINTS ONSIDE KICK E SEAHAWKS ONSIDE KICK

Agora que esta jogada está quase impossível de ser bem-sucedida, faz ainda mais sentido nos lembrarmos dos velhos tempos (#nostalgia) e vermos algumas situações em que o NFL onside kick deu certo.

Duas das mais famosas na história (e com certeza há mais episódios) são os Saints onside kick e Seahawks onside kick.

Se você não conhece estes capítulos memoráveis da história da NFL, então vamos explicar brevemente cada um deles e trazer vídeos.

SAINTS ONSIDE KICK

No Super Bowl XLIV, o New Orleans Saints executou um onside kick ousado para começar o segundo tempo de jogo e recuperou a bola sem ceder a posse inicial do terceiro quarto ao Indianapolis Colts. Para melhorar as coisas, o Saints onside kick deu origem a uma campanha que resultou em touchdown.

A ousadia demonstrada pelo técnico Sean Payton naquela decisão da temporada 2009 acabou sendo determinante para a vitória dos Saints sobre os Colts por 31 a 17, dando à franquia da Louisiana o seu primeiro título de Super Bowl na história.

Os Saints estavam perdendo por 10 a 6 no intervalo e o Saints onside kick, basicamente, foi o ponto de mudança da partida. Serviu para levantar a moral do time preto e dourado, incendiando também o Sun Life Stadium, em Miami.

O lance ficou eternizado sob a alcunha de ‘Ambush’.

SEAHAWKS ONSIDE KICK

Outra situação desta jogada que é muito lembrada ocorreu na final da Conferência Nacional (NFC) em 2015. Na ocasião, o Seattle Seahawks estava perdendo por 19 a 14 para o Green Bay Packers, no final do jogo, e fez o chute curto.

O Seahawks onside kick foi bem-sucedido, pouco antes do two-minute warning, e a franquia do estado de Washington recuperou a posse rapidamente.

Então, logo depois, os Seahawks encaixaram uma campanha de 50 jardas que deu o touchdown da vantagem. Ele saiu em uma bela corrida de 24 jardas do running back Marshawn Lynch, o ‘Beast Mode’. Ainda houve uma conversão de dois pontos que deixou os Seahawks com vantagem de 22 a 19 sobre Green Bay.

Os Packers ainda empataram o jogo com um field goal para mandar a partida para a prorrogação, mas os Seahawks anotaram o TD derradeiro no tempo extra para ganhar a partida por 28 a 22 e avançar ao Super Bowl XLIX.

Fonte: https://www.quintoquartobr.com/nfl/o-que-e-onside-kick/